Tuesday, 28 May 2013

Madeira Island Ultra Trail 2013

After some rough times through the injury world I was back after some weeks of training to test my body in a 42km mountain running race in the Madeira Islands (smart, as usual).

I was in Madeira for the first time last September and I was amazed by its beauty. This time I was still able to find more idyllic places with the Portuguese Salomon Team.

About the race, it had 42km with a positive climb of ~1000m and a downhill of ~3000m through winding trails. I was alone in the first climb with good feelings all the way, maintaining a 5min lead over the 2nd.

However the race only ends in the finish line and around the 35km my body stopped working. I don't have enough experience in this kind of races/long race times and I didn't do a smart caloric intake. I suffered A LOT in the last kms. I started walking for some parts and I ended 2nd, 4min after the lead. It was a tough lesson that I won't forget soon. I learned some interesting ways of repleneshing the calories during a race.

Photo by IvanRoxo

In the following days I was able to enjoy the best of the island, thanks to Madeira Rural (HERE), that I recommend if you visit the island. 
In the day after the race I "recovered" with 18k trail training session and in the following day, a canyoning session through the island beautiful rivers.


What's next? In the following weeks I'll mainly work on my speed. In 2 weeks, I'll have the national team training camp in Finland and Jukola (by the way, I'm still looking for a team) and in more than a month, the highlight of the season: WOC!

(The following words are in portuguese and are boring...) =)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

COMUNICADO RELATIVAMENTE AO MADEIRA ISLAND ULTRA TRAIL:

Disclaimer: O seguinte texto é um direito de resposta relativamente ao processo de difamação empreendido por alguns elementos do clube Offtel runners relativamente à prova supracitada. O seu conteúdo reflecte apenas a minha opinião pessoal.

1. Relativamente à organização. Percurso fantástico. Disfrutei do início ao fim. Parabéns à organização por uma prova tão bem organizada. Foi sem dúvida o melhor trail em que já participei.

2. Relativamente a minha prova. Seguia com 5min de vantagem quando por volta do 35km o corpo deixou de responder. Fisicamente estava bem, mas fruto da minha inexperiência neste tipo de distâncias, fiz uma má gestão do aporte calórico. Literalmente arrastei-me até o fim. Senti o João atrás de mim numa descida e cheguei-me ao lado para ele passar. Não consegui ir com ele e ainda perdi mais 4min até o fim. Aprendi muito com esta dura lição.

2. Relativamente ao regulamento. Existe um regulamento que diz explicitamente o material que os atletas devem levar, com penalizaçoes. Durante a semana troquei vários emails com o director da minha equipa sobre como optimizar o mesmo. Conseguimos colocar todo o equipamento dentro de um cinto.

3. A prova terminou e felicitei o João pela vitória. Sabemos que existe o regulamento, mas nunca ouvi em momento algum dentro da minha equipa a intenção de reclamar ou protestar contra a vitória do João por ele não levar o material necessário. Há valores partilhados no desporto que não são descritíveis e que se sobrepõem a aspirações individuais... e é isso que faz do desporto o grande unificador que é.

4. No final da prova, a equipa Offtel runners interpôs uma reclamação em como eu e o João não tínhamos levado o material todo. Ambos os atletas tiveram a oportunidade de se defender da reclamação. O director da minha equipa mostrou todo o material que eu tinha levado (mochila ou equipamento similiar, impermeável, apito, frontal, telemovel, manta térmica, banda elástica, alimentos, 1l em recipientes de água e copo) e fui reclassificado. Descontente com a situação, um dos dirigentes da equipa que reclamou continuou a reclamação baseada no facto de que o plástico que eu levava como copo não poderia ser considerado copo. Não preciso, mas faço aqui a ressalva de que existem plásticos especializados como copos à venda no mercado, como:


4. No final da prova teve início um processo de difamação por parte de elementos da equipa que reclamou; a mesma do elemento que ficou em 3º lugar, a 14min do João e a 10min de mim. Existiram provocações gratuitas antes da cerimónia de entrega de prémios a que nenhum elemento da minha equipa respondeu. Durante a cerimónia presenciei um momento que nunca tinha visto em toda a minha carreira e que os vários atletas presentes não irão esquecer brevemente.

5. No final da cerimónia, após ter sido insultado em plena cerimónia dirigi-me ao próprio. Infelizmente não foi possível um diálogo socialmente aceitável, com injúrias à minha pessoa e a elementos da organização presentes (citando o regulamento: Faltar gravosamente ao respeito para com a organização e participantes (agressão ou insulto) - Irradiação da modalidade) com base na problemática do copo. Orgulho-me de em algum momento ter respondido de igual forma.

6. Todo esse processo continua ainda neste momento através do Facebook e Blogues, com injúrias e ofensas a que me recuso e recusarei a responder em igual tom. Serviu o presente direito de resposta para dar a minha opinião sobre uma situação sobre a qual não tive qualquer culpa ou poder de decisão... sobre uma situação que me é alheia e que lamento profundamente.

7. Este será o último momento em que me pronunciarei sobre o assunto. Até breve, por aí.

2 comments:

luis said...

Para a próxima faço-te uma sandes de coiratos para o caminho :p

António Rodrigues said...

A parede (à uns dias ouvi chamar-lhe homem da marreta!) surge aos melhores :)

Mas excelente resultado de qualquer maneira!